quinta-feira, 14 de março de 2013

A consulta foi agendada...





Lembram há alguns posts atras em que eu falava na minha peregrinação para me mudar de psiquiatra e tentar ficar bem com um???

Bem consegui a consulta com a tal para próxima terça feira e vamos ver o que vai dar...tentarei ao máximo ser imparcial e escutar muito para ver se de verdade me sinto verdadeiramente cuidada por alguem que não visa só o dinheiro e seu tempo de consulta....como meu amigo do blog "diário de um suícida" explanou outro dia: foi a uma consulta e o filho da mãe lá disse: "Pode desabafar, falar o que quiser...já ouvi de tudo aqui...", rídiculo o cara passar não sei quantos anos em uma faculdade e se tornar um profissional de saúde mental e falar uma coisa dessas....o pior que tem gente que precisa muito mais do que isso e outros se sentiriam até ofendidos com a colocação.... como o que atualmente estou...nem em crise eu estava e sim colhendo frutos da crise disse a meu pai: "ela só tem duas opções: internar ou seguir as suas regras."

 Veja bem tenho uma filha de 09 anos que é única e grudada comigo, e o internamento seria impraticável...e seguir a meu pai que não tem a noção de como me sinto e nem domina a minha doença...acha que foi falta de pulso dele, que sou uma rebelde...uma torta...uma sem coração...que não tenho sentimentos....e que me faço de vitima com a doença pois sou ruim mesmo....que não penso em minha filha(só não me matei por ela e não desisti por ela...mal ele sabe a importancia dessa criança em minha vida) ,e ai o que acham???
 Um profissional diretor de uma grande clinica PARTICULAR aqui de Salvador me deixar com essas duas opçoes...fora que tenho que conviver com ter recebido meu diagnóstico em 30 minutos, minhas consultas são de 30 minutos(não dá nem para espirrar nada) e nada de terapia e outras medicações senão o Lítio....e ai como devo me sentir?? E vcs como se sentiriam???
Espero dessa vez conseguir algo depois de 20 anos me "tratando" com inumeros diagnósticos" e nada de palpavel para colher....

Pior nas minhas pesquisas sobre o transtorno sentir que preciso muito mais que isso, e que nem comecei...já disse uma vez que só a medicação não é capaz e que é muita coisa para se trabalhar junto para amenizar todo esse sofrimento e DOR sem fim...eu vivo em um buraco negro e só não estou lá no fundo desse buraco morta pois tem alguém lá fora me dando sua mãozinha e dizendo: " eu não vou te deixar mãezinha!!" , tento deixar o mundo de minha filha de lado do que realmente sinto e até os dias que não estou para ela visto a mascara e viro atriz...mas ela com nove anos já tem noção de muito e quando posso converso com ela o que acho que ela é capaz e merece saber...outro dia em uma forte depressão eu estava deitada com ela e disse: " eu só não deixei tudo por você!!" , "eu queria sumir, ir embora!", e ela me disse: você não vai me abondonar né mãe? E eu disse e se fosse para te proteger, te poupar, não passar dificuldades comigo?? E ela me respondeu: " eu vou com vc para onde vc for mamãe, nem que a gente passe fome eu não me separo de voce mammy..." e tem dias que ela sabe que não estou bem e ai chega aonde eu estiver tentando me isolar e pergunta; " vc tá com dor?" "vc tá bem hj mamãe??".....É O MEU MOTIVO E MINHA ÚNICA CERTEZA, e ainda tem gente que não sabe o que fala....

Até mais;

Anna

11 comentários:

  1. Olha isso... vc tem uma filha linda, companheira, que se preocupa com vc, vc nao está sozinha...sabe ma cabecinha dela acho que ela te entende mais do que vc acha... Ela pode nao saber nomenclaturas, das doenças, mas sente.... Sente porque te ama... E nao existe coisa mais pura no mundo do que o amor de uma criança pelos pais... peraí, vai ficar mto grande - Como de hábito vou continuar lá no blog... me deu vontade de escrever...
    www.diariodeumsuicida2013.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Eu comecei a acompanhar seu blog agora. Qual é o transtorno? e pq não tenta a terapia também? Consultas com psiquiatra geralmente são imparciais demais, então...
    Sou psicologa e sei o quanto o trabalho do psiquiatra aliado com a psicoterapia são bem eficazes!
    Mesmo assim, sucesso na sua consulta! Conta como foi depois!
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oh baby, eu sei bem como se sente. Fiquei anos sem tratamento sentindo uma dor e nem sabia o porquê ou de onde ela vinha.

    Mas enfim, compartilho da opinião do nosso amigo do "diário de um suicida" sobre sua filhinha. Nestas horas a gente tem que se agarrar a algo e no seu caso vc tem a seu lado o amor maior: o de ser mãe.

    Também acho que você tinha que tentar a terapia aliada aos remédios. Ela traz o alento que precisamos para nos compreender.

    De qualquer jeito, boa sorte com sua consulta. Espero que saia tudo bem.

    Bjos,

    Naty

    http://borderline-girl.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Anna, vai com tudo! rsrs...

    Sem dó, nem pena , nem piedade do profissional que te atende. Fale tudo, não seja imparcial a nada, quem sente é você, não ele. Fale, pergunte, questione... esqueça o tempo. Ele não vai te expulsar do consultório em nenhum momento.
    Fale sobre toda medicação que tomou. Quais tiveram efeito, efeitos parciais, efeitos desagradáveis...etc...etc...etc...
    Conte o que sente, episódios, sintomas...

    Como é difícil consultas onde você mora. Não perca tempo. Senta lenha!!!Pode ser que não haverá um diagnóstico fechado ali, é sua primeira vez, mas já deixe claro o seu percurso, a sua história... já é um passo enorme!

    Minha primeira vez num consultório psiquiátrico eu nem conseguia produzir uma fala concisa. Transitei em um monte de medicação até achar uma que me "estabilizou" (litio)... O psiquiatra somente te dará um parecer médico.
    Quem vai fazer o quebra-cabeça montar é a terapia. Ali tudo que q não tinha sentido passa a ter e passamos a compreender realmente o que está acontecendo.

    Mas força na peruca, e entra na guerra que vc mesmo diz ter iniciado...

    beijos
    Paula

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Annaaaaaa! não se desespere querida. Quando você achar o remédio, e psiquiatra certo. Vai ficar tudo mais estável para você. É bom ter acompanhamento terapêutico também. Eu sou psicóloga e conheço pessoas em mesmo estado que o seu e hoje já conseguem estar estabilizadas. Sei que em breve você vai conseguir estar estável também, e essas situações complicadas ficará menos dolorido pra vc. Pode contar comigo se precisa conversar, ta bem?
    helen.rio@gmail.com

    Ps: meu blog não tenho usado mais, uso mais e-mail.
    Estarei na torcida por sua melhora a cada dia. Beeijos Helen

    ResponderExcluir
  7. quem está de fora nunca sabe o que acontece, e o pior é ficar dando opinião. arruma um bom profissional e segue as instruções dele, o resto é apenas gente que fala as coisas da boca pra fora.
    a tua filhinha é um bem precioso que Deus te deu, busca as forças pra cuidar dela, vc vai melhorar. cura vc sabe que não tem, mas podemos ter fases melhores. bjs

    ResponderExcluir
  8. Espero que obtenha êxito.Já procurou uma terapia em grupo?Poderia auxiliar muito o tratamento.

    Beijão!Dani.

    ResponderExcluir
  9. Oi Ana
    Por coincidência sua consulta será no mesmo dia que a minha, amanhã, mas eu estou com o Dr. Paulo, ou melhor, ele está comigo desde o começo, porém como eu não queria aceitar a doença no começo, eu passei por 5 psiquiatras kkkkkk. Quanto a sua dor, eu tbém tenho filhos pequenos, acredite, eu te entendo, mas vc vai acertar com o médico e a medicação e vai dar tdo certo. Só um bipolar entende outro!
    Bjos.
    http://ashistoriasdeumabipolar.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Cara, esse médico nem deveria estar clinicando! Que horror!!!
    Se quiser ter uma ideia de como achar bons psiquiatras, tem uma postagem minha falando disso aqui -> http://bipo-analisando.blogspot.com.br/2013/03/dicas-para-acharmudar-de-medico.html
    Fica calma,achar um bom médico demora,mas acontece! É só ter paciência!

    Obrigada pelos comentários e por seguir meu blog.
    Melhoras pra nós!
    bjs da Flor ~*

    ResponderExcluir
  11. O Sentimento de morte me permeia. A cada dia eu tento um novo passo, o fato é que desses pequenos passos nunca se forma um caminho, ficam perdidos a esmo, a depressão é artinhosa, me agarra de tantas formas, forma um nó na sua vida que você simplesmente não acha a ponta e se rende ao emaranhado. Te convido a acompanhar meu blog, onde escrevo de forma bem cura e orgânica sobre um sentimento depressivo que me segue pela vida, ficaria satisfeito de contar com sua leitura, uma vez que me enxergo em muita coisa do que você escreve! Marcus. http://daysofdespondence.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir